Glitter e purpurina: a brincadeira de carnaval que destrói a vida nos oceanos

Depois da festa, quando você toma banho, as partículas de glitter coladas em seu corpo escorrem pelo ralo e se juntam às 8 milhões de toneladas de plástico que são lançadas nos oceanos todos os dias.

glitter

É típico do carnaval de rua: corpos pouco vestidos mas com muita purpurina e glitter, em uma festa bonita e colorida. Mas o que acontece depois? Se você pensou ressaca, você acertou também. Mas a ressaca passa e a vida segue, enquanto o glitter e a purpurina vão aniquilando a vida por onde passam.

Microplásticos é como são chamados as minúsculas partículas feitas desse material que, basicamente, não se decompõe. No caso dos microplásticos usados na pele durante o carnaval, é comum que sejam feitos de copolímeros de plástico e folículos de alumínio. Depois da festa, quando você toma banho, as partículas coladas em seu corpo escorrem pelo ralo e se juntam às 8 milhões de toneladas de plástico que são lançadas nos oceanos todos os anos.

LEIA MAIS: Como o consumo de carne está associado ao machismo e devastando o mundo

Os microplásticos são do pior tipo possível. Por conta de seu tamanho, é praticamente impossível recolhê-los e, por essa razão, eles somam 85% de todo o plástico encontrado na natureza. Nas águas, os plásticos costumam matar peixes, tartarugas e outros seres, que os ingerem confundindo com comida. O glitter e a purpurina são ainda mais maléficos: podem ser engolidos desde pelos seres mais diminutos até os do topo da cadeia alimentar.

Além da morte dos animais, há ainda a questão econômica. Com a diminuição da vida aquática, toda a pesca fica prejudicada e, também, todos os povos e comunidades que dependem dela para sobreviver.

Você pode até pensar que as grandes indústrias poluem demais o ambiente e que um pouquinho de glitter não vai fazer esse mal todo. Mas, convenhamos, o glitter e a purpurina são tão necessários assim? Fazer menos que o mínimo para tornar o mundo melhor é realmente fazer muito pouco.

O espírito anárquico do carnaval não combina com prepotência. Neste carnaval, divirta-se sem destruir. Cuide dos oceanos e descuide do resto. Boa festa!

LEIA MAIS: Por que estamos deixando os cachorros doentes?


Adendo Glitter: Muitas pessoas perguntaram se retirar as purpurinas com algodão e demaquilante resolveria a questão. Bem, plástico continua sendo plástico e pode levar mais de um milhão de anos para se decompor. Na terra ou na água, ele terá impacto. A política do consumo humano racional e autoconsciente costuma seguir os 4Rs: recuse, reduza, reutilize, recicle.

Adendo 2: A postagem deu enorme polêmica no Facebook. Houve até quem dissesse que o texto culpabilizou os indivíduos em detrimento dos grandes poluidores. Mas lá na parte “Sobre” está explícito, também, um dos eixos centrais da página: “Reversão dos problemas ambientais através de ações tanto políticas quanto pessoais e o reconhecimento da responsabilidade de todos na solução”. Ou seja, o PEDRA não apoia a espera por uma solução que vá cair do céu. E por isso apoia tanto soluções macropolíticas quanto soluções a partir da ação individual e, principalmente, a partir de organização política de base.

Comentário sobre a repercussão aqui.

Curta a página do PEDRA no facebook e leia outros textos


Leia mais:

(Fonte da imagem: http://www.fauna-flora.org/wp-content/uploads/Microplastics-Credit-Joe-Dowling-Sustainable-Coastlines-Marine-Photobank.jpg)

22 thoughts on “Glitter e purpurina: a brincadeira de carnaval que destrói a vida nos oceanos

  1. Poxa, muito legal a postagem de vocês. Infelizmente são coisas pequenas assim que podem ajudar e muito a salvar os ecossistemas. Grande maioria das pessoas não têm conhecimento disso, e nem podemos julgar, nosso trabalho é informar. Ótima postagem, posso compartilhar o link na minha página? Abraço!

    Like

    • Olá! Certamente. Os microplásticos são pequenos, mas você pode sentir com as mãos. Estão presentes em esfoliantes, por exemplo. A questão de ajudar com um consumo consciente é avaliar a necessidade de cada coisa e seguir o preceito dos 4Rs, nesta ordem: recusar (quando não for necessário), reduzir, reutilizar e reciclar.

      Like

  2. Meio loucura usar sal como maquiagem/brilho, acho que deve dar queimadura não? E açúcar claramente derrete. Eu não tinha ideia de que glitter fazia isso com o meio ambiente e decidi que não vou usar mais. Vocês poderiam fazer um post sobre maquiagem em geral?

    Like

  3. Pingback: O glitter e a imbecilidade geral da nação | PEDRA

  4. Olá!
    Bom dia! Boa tarde! Boa noite!
    Pelo que eu entendi o problema do glitter e da purpurina está em seu descarte. O uso também é grave para pessoas que fazem artesanatos, roupas e bijuterias que contenham essas partículas, mesmo dando muita atenção para desperdiçar o mínimo possível ou é só para o corpo que na maioria das vez é descartado no banho?

    Like

  5. Pingback: CARNAVAL, PODE PURPURINA E GLITTER? | Canal do Slow 38 | Video Bloggers

  6. Pingback: Boneca de Platina | Bruna Aureliano » Arquivos Carnaval | Inspirações de beleza para o carnaval - Boneca de Platina | Bruna Aureliano

  7. Pingback: Folia Sustentável | Purpurina Ecológica - Menos 1 Lixo

  8. Pingback: Glitter X Carnaval (e nosso teste de alternativas) | Beleza à Porta

  9. Pingback: O Brilho do Carnaval  – Na quaresma, uma triste herança deixada  para o Meio Ambiente – Vida e Sustentabilidade

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s